quarta-feira, 4 de março de 2009

eLemeNtaR, meU cARo WatSoN....


Ia escrever uma carta aberta ao excelentíssimo Sr. Professor Doutor Regente de Neurologia, mas achei melhor deixar os insultos para sexta-feira, quando sairem as notas do exame.


Por isso vou deixar aqui uma frase gira que me captou a atenção (o que, diga-se de passagem, hoje não é particularmente difícil. Querendo eu achar que é pelo meu encéfalo à TC-ce revelar uma tendência para diarreia mental na substância branca, que se traduz sintomaticamente em coprolália a copromimia, e também em insónia total induzida por livros, tudo isto tendo como factor desencadeante a passagem por elementos que enverguem um martelinho de plástico ridículo pendurado nos botões da bata):



"A man who moralises is usually a hypocrite"

Oscar Wild



Não tendo capacidade para produzir (mais) nada de interessante hoje, sobeja-me apontar que eu passo a vida a dizer o mesmo e ninguém me leva a sério! Queres ver que tinha de ter vivido no século xix, ter tendências homossexuais e afogar-me em ópio para ser reconhecida por dizer frases que são conclusões estupidamente óbvias?

3 comentários:

O Ignobil disse...

Captain Obvious to the rescue!!!

foi assim disse...

o óbvio dizes tu muitas vezes,mais difícil é o que fazes constantemente,dizer o não óbvio e o mais interessante!,porque o óbvio é óbvio por si só.tu és grande,e tens inteligência em cada palavra e em cada discurso sempre,eu gosto bem disso:)claro que há sempre quem não entenda nem o que é óbvio,porque isso não te preocupes muito,é comum:) adoro-te imenso minha princesa,previlégio de te ter:))

serrador disse...

"A man who moralises is usually a hypocrite". Subscrevo, acontece-me todos os dias. lol