segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Conhecido DESconhecido










Alberto Diaz Gutierrez, mundialmente conhecido como Korda (pela semelhança com Kodak), nasceu em Havana em 1928 e morreu em Paris no ano de 2001.
Foi uma das míticas figuras da cuba revolucinária, famoso não pelas suas armas nem pelas suas palavras, mas pelas suas imagens, nomeadamente a foto Guerrillero Heroico, que tirou quando trabalhava para o jornal Revolución. Diz-se ser o retrato mais reproduzido do mundo a seguir à Mona Lisa. Mas a sua obra não ficou por aí. Eternamente dividido entre guerrilheiros e mulheres, passou a acompanhar Fidel Castro nas suas campanhas a favor de uma cuba moderna. Segundo este não recebia um tostão pelo seu trabalho, era movido apenas contra o desejo de acabar com a injustiça social. Segundo Korda, a necessidade de servir um bem maior surgiu quando viu uma menina agarrada a um pau de madeira, que embalava como uma boneca, visto ser demasiado pobre para comprar uma de verdade. Fotografou-a e gravou-a na memória de todos.

Esta é parte da vivência de 3 estarolas portuenses (bem, uma que já nem é carne nem peixe), que andaram 2 horas à procura de um dos maiores edifícios de lisboa e finalmente, quando passaram uma porta com um degrau perigosamente elevado, ficaram deslumbrados com o talento deste homem.

Recomenda-se. Está em exposição até dia 27 de Janeiro no Edifício da Cordoaria Nacional.






2 comentários:

foi assim disse...

ainda bem que lá te levaram, e lá me levaram, respectivamente;)

quando vi o documentário confesso que fiquei comovida.
acho linda a história, a História e a estória de Cuba, Fidel, Ernesto e Korda...acho lindas aquelas fotos e acho linda a Fotografia.
espero algum dia marcar uma diferença no mundo, como eles marcaram todos e como tu vais marcar...:)
amo-te, obrigada por este post porque de verdade tocou-me cá dentro,o post e a exposição:)

J. Gonçalves disse...

Uma piada fácil à Manelito era qualquer coisa do género: Nunca preciso de sair de casa para ver uma exposição de Korda. Basta ver a marca delas nas minhas costas feitas pelo meu pai. Ahahah... Muito bonitas sim senhor. Mas mesmo assim acho as tuas melhores. Não percebo porque não te deixam fazer um exposição também. Amo-Te ;)